#AquiTemInstaCasa: conheça Pindamonhangaba, a Princesa do Norte

Localizada na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Pindamonhangaba fica a 146 quilômetros da Capital, São Paulo, e é onde a série #AquiTemInstaCasa veio parar dessa vez! No município, a InstaCasa atua no empreendimento “Portal dos Pássaros: Pindamonhangaba”, considerado o primeiro bairro aberto e planejado da cidade, em parceria com o Grupo ZS Urbanismo.

Também conhecida como “Princesa do Norte”, graças ao cronista e poeta Emílio Zaluar, que deu essa nomenclatura no ano de 1860, Pindamonhangaba é a cidade que possui o maior polo industrial de reciclagem de latas de alumínio da América Latina e, também, a maior comunidade ligada ao Movimento Hare Krishna da América Latina. 

Com tantas informações incríveis sobre a cidade, que tal conhecer um pouco mais sobre sua história e demais curiosidades? Embarque com a equipe da InstaCasa nessa viagem!

Vista de Pindamonhangaba
Imagem: Vale News

Origem do nome e curiosidades sobre a história de Pindamonhangaba

Pindamonhangaba tem, além do nome diferente, algumas particularidades históricas. A primeira delas é que o nome da cidade deriva do tupi e significa “lugar onde se fazem anzóis”, por meio da junção das palavras pindá (anzol), monhang (fazer) e aba (lugar). A segunda é que existem duas teorias sobre a história da cidade, algo pouco comum.

A primeira teoria diz que os irmãos Leme adquiriram, da Condessa de Vimieiro, glebas ao norte da Vila de Taubaté, bem à margem direita do Rio Paraíba. No dia 12 de Agosto de 1672, Antônio Bicudo Leme e Braz Esteves Leme iniciaram a construção da capela em honra a São José, e fundaram a povoação de São José de Pindamonhangaba. Essa capela foi edificada no alto de uma colina, exatamente onde, hoje, se localiza a Praça da República. Baseado nesta teoria, em 07/12/53, o então Prefeito Dr. Caio Gomes Figueiredo oficializou, pela Lei n° 197, a data de 12 de Agosto de 1672 como a data da Fundação de Pindamonhangaba, tendo como fundadores: Antônio Bicudo Leme e Braz Esteves Leme.

A segunda teoria diz que, no início do Século XVII, sesmarias foram concedidas na zona de Taubaté – Pindamonhangaba – Guaratinguetá, destacando-se uma que é concedida em 17/05/1649 ao Capitão João do Prado Martins, na paragem chamada Pindamonhangaba. De acordo com a respectiva carta de doação, esse povoador, vindo de São Paulo, com a família e agregados, já estava de posse de suas terras, naquela paragem, desde o dia 22 de Julho de 1643, que é considerada a data de Fundação de Pindamonhangaba, pois o sítio então aberto por João do Prado se situava no rocio mesmo da futura vila e cidade de nossos dias. A partir daí, da paragem à margem direita do rio Paraíba, forma-se um bairro dependente de Taubaté, para onde vão afluindo novos povoadores e moradores. Começa a funcionar, no bairro, uma igreja, de porte pequeno, para Nossa Senhora do Bom Sucesso. A sua construção é devida ao padre João de Faria Fialho, considerado o fundador de Pindamonhangaba.

Diante das incertezas históricas sobre a data de fundação (12 de agosto de 1672 pela primeira teoria ou 22 de julho de 1643, pela segunda teoria), o então prefeito João Bosco Nogueira promulgou a Lei Municipal n° 1336, de 9 de março de 1973, oficializando a data magna do município como sendo a data da emancipação política, 10 de julho de 1705, revogando a lei anterior. Esta data permanece a oficial até hoje, até que seja encontrada, de forma documental, a verdadeira data da fundação.

Foto histórica de Pindamonhangaba
Imagem: Portal R3

Maior polo de reciclagem de latas de alumínio

A cidade paulista de Pindamonhangaba recebeu o título de Capital Nacional da Reciclagem do Alumínio em 2003, concedido pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL).

A relação do local com o metal transcende ao alumínio. Em 2019, Pinda, como também é chamada, foi reconhecida como capital da metalurgia pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), órgão do governo do Estado de São Paulo.

Ilustração de reciclagem de latas de alumínio
Imagem: Revista Alumínio

Movimento Hare Krishna em Pindamonhangaba

A Nova Gokula, considerada maior comunidade ligada ao movimento Hare Krishna da América Latina, fica localizada em uma fazenda de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo. 

O espaço recebe, anualmente, cerca de 20 mil visitantes, e é um dos principais pontos turísticos da cidade. 

Na Fazenda em Pinda, os hare-krishnas mantêm uma estrutura que conta com restaurante, pousada e estacionamento.

E aí, curtiu saber um pouco mais sobre a história e algumas curiosidades sobre Pindamonhangaba? Caso a resposta seja positiva, não deixe de visitar a cidade e conhecer o Portal dos Pássaros, empreendimento no qual estamos atuando!

Imagem da Fazenda Nova Gokula – Pindamonhangaba
Imagem: Fé no Pé

Ah, e se você gosta de conteúdos sobre arquitetura, decoração, inovação e mercado de loteamentos, não deixe de assinar a nossa newsletter e ficar por dentro de todas as nossas novidades!

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.