Arquitetura biofílica

Arquitetura biofílica: o que é?

Você já ouviu falar sobre arquitetura biofílica? Caso você ainda não esteja familiarizado com o termo, vamos explicar! O termo “biofílica” deriva da palavra biofilia que, do grego antigo, significa amor às coisas vivas. É um termo de uso recente e que está se tornando uma tendência gradual na arquitetura e design de interiores.

De forma geral, o princípio da arquitetura biofílica é simples e de fácil entendimento: conectar os moradores da casa, ou os frequentadores do edifício, à natureza, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida. Quando os arquitetos optam por integrar a natureza em seus projetos, podemos dizer que os sentimentos de tranquilidade das pessoas que vivem naquele lugar são multiplicados, fazendo com que a percepção de bem-estar seja maior.

Arquitetura biofílica
Imagem: Ecotelhado

Características e benefícios da arquitetura biofílica

Quando um arquiteto pensa em arquitetura biofílica, ele deverá pensar, também, na incorporação da natureza nos espaços construídos. O que isso quer dizer? Bom, ele pode pensar em adicionar, àquela edificação, vegetação e elementos naturais (como é o caso de madeira, pedra e água), além de pensar no bom aproveitamento da luz natural e de formas e silhuetas naturais. 

arquitetura biofílica
Imagem: Karina Pontes Arquitetura

Todos esses esforços para implementação de elementos naturais ao projeto pode gerar inúmeros benefícios, como:

  • Sensação de maior produtividade;
  • Sensação de tranquilidade;
  • Diminuição do estresse;
  • Aumento da criatividade;
  • Diminuição do déficit de atenção.

E isso acontece porque, como já comentamos aqui no Blog InstaCasa e indicam várias pesquisas, o contato com a natureza revigora o humor, melhora a concentração e até tem o potencial de estimular nosso sistema imunológico.

arquitetura biofílica
Imagem: Madeirol

Arquitetura biofílica: como fazer?

Algumas das formas de fazer a arquitetura biofílica são:

  • Jardim vertical: o jardim vertical é uma ótima escolha para incluir o design biofílico em um espaço. Por ser super versátil, são inúmeras as possibilidades de aplicação que variam conforme disposição de espaço, tipos de plantas, além de escolha para interior ou exterior do ambiente. Outra opção é a utilização de, por exemplo, uma horta suspensa;
Jardim vertical
  • Elementos naturais: uma forma de trabalhar a arquitetura biofílica é a utilização de elementos naturais, como, por exemplo, móveis ou revestimentos de madeira e/ou de pedras naturais. Outro material versátil para o design de interiores biofílico é o bambu, que pode ser utilizado tanto em revestimentos, quanto em mobiliários;
elementos naturais
  • Telhado verde: apesar de serem “novos” no Brasil, os telhados verdes já são velhos conhecidos de arquitetos europeus e norte-americanos. O telhado verde é um jardim sobre a laje de cobertura da casa. Com ele, é possível ter uma grande área verde para plantio, bem como uma barreira física que traz mais frescor para a parte interna da casa.  Para colocá-lo, é necessário o acompanhamento de um profissional especializado, uma vez que é preciso estudar a resistência da laje, bem como a sua impermeabilização e drenagem.
Telhado verde

Caso você tenha gostado desse conteúdo e seja apaixonado por arquitetura, decoração e inovação, assim como a equipe da InstaCasa, assine a newsletter do blog e fique por dentro de todas as novidades.

*Capa: Archdaily / Soul Garden House / Spacefiction Studio. Imagem © Monika Sathe Photography

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.