Imagem do município de Guarapuava, no Paraná.

#AquiTemInstaCasa: 4 curiosidades sobre Guarapuava/PR

Como uma solução digital inovadora e excelente ferramenta da venda, a InstaCasa chegou ao município de Guarapuava, também conhecido como “Pérola do Centro-Sul Paranaense”. A cidade, que fica a 252 quilômetros da capital, Curitiba, é onde está localizado o empreendimento BairrU das Cerejeiras. Esse empreendimento, da parceira da InstaCasa, Bairru Urbanismo, conquistou mais de 500 corações nos primeiros cinco dias de vendas.

Por isso, o #AquiTemInstaCasa desta semana traz curiosidades sobre essa cidade que abriga uma população de 181.504 habitantes, de acordo com estimativas do IBGE de 2019, e que é, também, um polo paranaense de desenvolvimento.

Então, #VemComAGente e descubra os encantos dessa cidade única e especial, no coração do Paraná! 😉

História da cidade lobo guará bravo

Guarapuava (do tupi-guarani: guará: lobo e puava: bravo) foi o nome dado aos campos gerais descobertos em 1770, com área primitiva de 175.000 km². O território fazia limite com o Rio dos Patos (Ivaí) até o rio Paraná, por este até Corrientes (Argentina) e, ali atravessava o sertão. Esse trajeto ia até o encontro com o Rio Uruguai.

O povoamento de Guarapuava foi o resultado de um processo histórico iniciado no século XVIII. Deu-se com as Expedições do Tibagi e foi levado a cabo pela Real Expedição de Conquista do Povoamento dos Campos de Guarapuava, comandada por Diogo Pinto de Azevedo Portugal. Este, chegou à região em 17 de junho de 1810 e fez com que os trabalhadores construíssem o Fortim Atalaia, onde abrigou as primeiras tropas, seus familiares e povoadores que dela fizeram parte.

O Fortim Atalaia protegeu os componentes da Expedição dos frequentes ataques dos índios, pertencentes às três tribos que habitavam a região (Camés, Votorões e Cayeres/Dorins).

Oficialmente, a cidade surgiu com a assinatura do Formal de Instalação da Freguesia de Nossa Senhora de Belém, em 9 de dezembro de 1819. Após a instalação da Freguesia, passou a ser vila em 17 de julho de 1852. Devido ao progresso do povoado, em 12 de abril de 1871, elevou-se à cidade, tornando-se um dos promissores municípios do Paraná.

Foto: Gazeta do Povo

Importante trajeto entre Curitiba e Foz do Iguaçu

Localizada no centro-sul do estado do Paraná, Guarapuava está no trajeto entre a cidade de Curitiba e Foz do Iguaçu, nas margens da BR 277, principal Rodovia do Mercosul, que liga o Porto de Paranaguá ao Paraguai e à Argentina.

Guarapuava é servida por duas ferrovias, operadas pela ALL e pela Ferroeste, que interligam o Porto à região oeste. O aeroporto de Guarapuava é equipado e homologado para voos por instrumentos (IFR) e pode operar aeronaves de médio porte, além de contar com o serviço de abastecimento de aeronaves AVGAS e QAV.

Além da BR 277, o sistema rodoviário é integrado pelo entroncamento da PR 170 e da PR 466, que fazem ligação com o sul do estado, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e também com o norte do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Assim, torna-se um importante centro turístico para os visitantes do Estado.

Foto: Mapio

200 anos de turismo no centro-sul paranaense

Com 200 anos de história, Guarapuava é um lugar perfeito para aprender muito da história do Brasil e, ainda, desfrutar das belezas naturais que a cidade oferece.

A cidade conta com parques, praças, casarões antigos, igrejas e capelas, além de um museu, que registra a colonização da região e do estado.

Confira, abaixo, os principais pontos turísticos de Guarapuava:

  • Catedral de Nossa Senhora de Belém: a construção é caracterizada por seus afrescos. Além de ser um marco da fundação da cidade, o destaque desta igreja é o seu acervo, no qual consta uma imagem originária de Portugal, solicitada pela esposa de um dos pioneiros de Guarapuava, o Tenente-Brigadeiro Antonio de Rocha Loures;
Foto: Rede Sul de Notícias
  • Capela do Degolado: foi construída em 1894, durante a Revolução Federalista. De acordo com algumas lendas urbanas, milagres ocorridos na região foram concedidos pela alma de um soldado que ali está enterrado. A história, um tanto quanto assustadora, conta que o homem foi obrigado cavar a sua própria cova antes de morrer;
Foto: Blog Gorpa Cult
  • Museu Municipal Visconde de Guarapuava: esse museu ocupa um espaço que, antigamente, pertencia a Antônio de Sá Camargo, também conhecido como Visconde de Guarapuava. A edificação foi construída no século passado pelos escravos, em estilo colonial, e conserva, nos fundos, ruínas de uma senzala. No acervo do museu, você encontrará objetos das tribos indígenas que habitavam os campos de Guarapuava e, objetos ligados à história do município;
Foto: Blog Gorpa Cult
  • Estátua do Índio Guairacá: essa estátua mede 2m de altura e foi colocada sobre um pedestal de 5m. Trata-se de uma homenagem aos índios que habitaram toda a região e, também, ao lendário cacique Guairacá (lobos dos campos e das águas), conhecido por ser um grande defensor de suas terras;
Foto: Mapio
  • Praça do Paço: localizada numa área de 10.000 m² no centro da cidade, no mesmo espaço onde se encontra a Prefeitura Municipal. Possui infraestrutura para prática de esportes e lazer, além de um anfiteatro em formato de concha;
Foto: Prefeitura Municipal de Guarapuava
  • Morro da Divina e Trina Ternura: na região, o mais famoso centro religioso para meditação e contemplação, construído em homenagem a Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná. Na base do morro, foi levantado um portal com a imagem da padroeira, com intuito de proteger todos os viajantes que passam pela BR 277. A pedra fundamental foi lançada em 11 de dezembro de 1994. Os atrativos existentes no local são: Gruta de Nossa Senhora do Rocio, a Cruz do Cristo Morto e um salão de celebrações e meditação;
Foto: Diocese de Guarapuava
  • Parque Municipal das Araucárias: é uma reserva ecológica que conta com aproximadamente 3.800 araucárias preservadas, árvores nativas e fauna rica e variada. Ocupa uma área de 100 hectares. Conta também com um centro de visitantes onde é realizada atividades de educação ambiental;
Foto: Trilhas & Lugares
  • Museu de Ciências Naturais de Guarapuava: localizado no Parque Municipal, possui um vasto acervo de fósseis, animais empalhados, insetos e répteis, um viveiro de mudas e ervas medicinais;
Foto: Portal Jnotícias
  • Parque Recreativo Municipal do Rio Jordão: o parque recreativo possui 30 hectares de muito verde e ar puro, proporcionando momentos de descontração aos habitantes e aos turistas, por meio de seus equipamentos de lazer: área para camping, churrasqueiras, lanchonetes, campo de futebol, cancha reta para corridas de cavalos, pista de motocross. Além disso, no local, há toda uma estrutura de esportes aquáticos, incluindo pedalinhos, balsa, trampolins, piscinas naturais para adultos e crianças, saltos e quedas d’água. É um local cheio de surpresas, atrações e encantos, que se complementa com as lendas da Gruta do Monge e sua fonte, supostamente, milagrosa;
Foto: Rede Sul de Notícias
  • Santuário de Schoenstatt: o Santuário de Schoenstatt, com a missão especial de ser o Santuário das Vocações, foi construído em 1988. É uma réplica do santuário existente na cidade alemã de Schoenstatt e remete às tradições católicas do município;
Foto: Blog Kuster Hotel Guarapuava
  • Colônia de Entre Rios: situada a aproximadamente 30 km do centro da cidade, entre os rios Jordão e Pinhão, a Colônia Entre Rios foi construída por imigrantes alemães numa área de 100.000 hectares, combinando sistema cooperativista e reforma agrária. Entre Rios é formado pelas colônias de Vitória, Samambaia, Jordãozinho e Socorro. Teve sua formação baseada na fundação de uma Cooperativa na Alemanha e, posteriormente transferida para o Brasil, por um grupo de 500 famílias que receberam as terras doadas pelo Governo do Paraná, por volta de 1951. Hoje, abriga um modelo de agroindústria, com avançados recursos tecnológicos como a desenvolvida pela Agromalte, uma das maiores maltarias da América Latina;
Foto: Wikipedia
  • APA da Serra da Esperança: a Serra da Esperança possui uma extensão territorial de 206.555,82 hectares, sendo 43.370 hectares no município de Guarapuava. A região possui muitos morros, escarpas, canyons, saltos, cachoeiras, corredeiras e nascentes de rios, que alimentam as Bacias do Ivaí e Iguaçu. A APA possui potencial para a exploração do ecoturismo;
Foto: AVLG-Associação de Voo Livre Guarapuava
  • Lagoa das Lágrimas: trata-se de uma formação natural encontrada na área central da cidade e que hoje é utilizada como praça de lazer, com pedalinho, pista de cooper e quadras de esportes. No dia 1º de maio, o local é aberto para as solenidades do Dia do Trabalho, quando é realizada a tradicional Pesca da Lagoa;
Foto: Sergio Kulak
  • Aldeia Indígena de Marrecas: a aldeia é formada por dois grupos indígenas da região: kaigang e guarani. Sua base econômica é a lavoura, a pecuária, o extrativismo e a coleta, baseado no trabalho coletivo. A vida nesta aldeia sofre influência do homem branco e, para minimizar esse fator e criar um fluxo de visitação turística, os visitantes encontram uma aldeia nos moldes das existentes à época do Descobrimento do Brasil, onde são feitas apresentações de danças típicas e comercialização do artesanato indígena;
Foto: Blog do Elói
  • Cachoeira Pinhãozinho: essa queda d’água possui aproximadamente 25 metros de altura, com formação de piscina natural e uma fenda atrás da cortina de água. Em seu entorno há preservação da mata nativa. Para chegar até a cachoeira, atravessa-se a propriedade por uma trilha, sendo que há duas vias, uma para cada lado do rio (sendo que cada uma em propriedades diferentes);
Foto: Blog do Pedro Hauck

Festas típicas da cidade

Além de um centro turístico e econômico expressivo, o município de Guarapuava também conta com algumas festas típicas que são famosas em toda a região e reúnem visitantes de todo o estado. Dentre elas, existem 3 que são realizadas anualmente: a Festa da Cevada (também conhecida como Peixada), o Festival da Melhor Idade, e a Festa do Soquete.

A Festa da Cevada (ou Peixada) é repleta de atrações culturais e tradicionais dos alemães, que foram um dos grupos colonizadores do município. Conta com opções de entretenimento, como exposição, música, peixada, baile e almoço típico.

Também, o Festival da Melhor Idade é um evento realizado pela Prefeitura de Guarapuava e conta com programações destinadas ao público mais velho, como o próprio nome já diz. Por último, mas não menos importante, está a Festa do Soquete, um evento beneficente e que busca promover a gastronomia da região com o Soquete de carne de carneiro e a paçoca de pinhão.

Ficou interessado em conhecer a região? Não perca a oportunidade e visite Guarapuava, no Paraná.

Se achou esse post relevante, assine nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.