Piso ideal para a cozinha.

Meu piso ideal: cozinha

Quando você imagina a cozinha da casa dos seus sonhos, inúmeras questões surgem em sua mente, não é mesmo? Você pode pensar, por exemplo, se quer uma cozinha fechada ou integrada. Se vai optar por instalar uma coifa ou um depurador ou, ainda, se aqueles armários que você viu na loja combinarão com os eletrodomésticos. E todas essas dúvidas são normais, já que você está planejando o ambiente que é considerado, por muitos, o coração da casa. Entretanto, uma dúvida muito pertinente costuma tirar o sono de muita gente: afinal, qual é o tipo de piso ideal para a cozinha da minha casa?

Essa questão costuma surgir porque a cozinha, além de ser um dos ambientes mais movimentados de uma casa, exige limpeza pesada.  Ainda, deve ser escolhido com cuidado porque áreas próximas à bancada da pia, fogão e armários ficam expostas a restos de gordura e água durante todo o tempo. Deve-se atentar a pisos resistentes por conta do desgaste, que pode aparecer como riscos, marcas e manchas. Há, também, a preocupação de que o piso combine com os móveis, eletrodomésticos e demais itens da cozinha. Trata-se de um material de revestimento que não pode ser trocado com frequência ou facilidade e, por isso, a escolha precisa ser adequada.

Diferentemente dos pisos ideais para os quartos, as principais opções para a cozinha devem ser da categoria de pisos frios. Isso é, como o próprio nome diz, são feitos de materiais que dão um toque gelado à peça. Esses pisos são mais fáceis de limpar, uma vez que são mais resistentes a manchas e não estragam facilmente, contribuindo para serem o tipo de piso ideal para a cozinha da sua casa.  

Estão nessa categoria os pisos de:

  • Cerâmica;
  • Porcelanato;
  • Pastilhas;
  • Ladrilho hidráulico;
  • Pedras;
  • Epóxi.

Então, que tal descobrir qual é o piso ideal para a cozinha da sua casa de acordo com as dicas do time de arquitetura da InstaCasa? #BoraLá 😉

Cerâmica

Os pisos de cerâmica possuem diversos tipos de acabamentos, resistências e são um dos mais comuns e acessíveis dessa lista. Costumam ser utilizados com frequência, uma vez que são de custo mais baixo.

Ele é muito vantajoso porque conta com uma limpeza prática e um resultado bonito, uma vez que pode ser encontrado em uma grande variedade de cores, tamanhos, texturas e acabamentos, como pisos lisos ou que imitam madeiras, pedras, entre outra variedade de materiais.

Lembre-se, entretanto, de escolher uma cerâmica resistente, uma vez que essa superfície pode sofrer desgastes aparentes após alguns anos.

Exemplo de piso de cerâmica.

Porcelanato

O porcelanato costuma ser um pouco mais caro que o piso cerâmico. Ainda assim, é um material acessível em alguns formatos. Além disso, é um piso muito versátil. Por possuir um material mais denso, ele absorve menos água que a cerâmica e é muito indicado para ambientes úmidos.

Você pode encontrar, no mercado, diversos acabamentos de porcelanato, como o esmaltado (mais brilhoso) e o acetinado (mais fosco). O porcelanato esmaltado é um dos revestimentos mais versáteis do mercado, pois são produzidos a partir de um material próprio em temperaturas altíssimas, o que os torna pouco porosos e extremamente resistentes. Como o próprio nome já indica, o porcelanato esmaltado recebe uma camada de esmalte por cima, que pode determinar a sua resistência. Em contrapartida, a superfície dos revestimentos acetinados possui um brilho leve e discreto, mas o que mais chama a atenção neste tipo de acabamento é seu toque suave e sedoso, muito agradável e confortável.

Ainda, você pode encontrar porcelanatos que imitam outros materiais ou, ainda, os de modelagem hexagonal, que levam personalidade para o cômodo.

Exemplo de piso de porcelanato.

Pastilhas

Na categoria de pisos de pastilha, podemos encontrar aquelas cerâmicas e, também, as pastilhas de vidro. Elas são comercializadas em diversos tamanhos e podem ser utilizadas como revestimento para a parede ou, ainda, para o piso. O que leva o público a escolher as pastilhas é, acima de tudo, o fato de terem um forte caráter decorativo, por conta da variedade de cores e tamanhos. Já que têm uma alta carga visual, geralmente, as pastilhas não são utilizadas em todo o ambiente.

Uma das principais vantagens da utilização de pastilhas é a grande variedade de cores, tamanhos e formatos disponíveis. Com isso é possível inserir as peças em praticamente qualquer estilo de decoração e ambiente.

As pastilhas de cerâmica ou de vidro possuem a mesma funcionalidade, e somente diferem pelo material de fabricação, sendo importante considerar a quantidade de rejunte que possuem na hora da limpeza.

Exemplo de piso de pastilhas.
Imagem: Ideias Mix

Ladrilho Hidráulico

Talvez, desta lista de pisos para a cozinha, o ladrilho hidráulico seja o mais divertido e o que mais oferece liberdade de criação para você e o profissional responsável pela sua obra. Sua composição é feita à base de cimento, areia, pigmentos e pó de mármore.

Ele é usado para trazer uma estética elegante. Além disso, o ladrilho hidráulico permite que você deixe a imaginação fluir. Por trazer desenhos coloridos, ele deixa o ambiente diferenciado e cheio de personalidade. Pode ser utilizado para ressaltar um espaço na cozinha, funcionando como um “tapete”, mas com material totalmente diferente e mais resistente.

Podemos dizer que o ladrilho hidráulico é capaz de deixar uma cozinha muito mais alegre e convidativa, apesar de exigir cuidados especiais, uma vez que é muito poroso e pode acabar sofrendo danos com o tempo. Uma opção é revestí-lo com resina e, assim, aumentar sua proteção natural, garantindo durabilidade.

Exemplo de piso de ladrilho hidráulico.
Imagem: Dicas Decor

Pedras

Apesar de menos comum hoje em dia e muitas vezes substituídas pelas versões sintéticas de porcelanato, as pedras naturais ainda são utilizadas como revestimentos de piso, sendo os tipos mais comuns os mármores e granitos.

O granito é feito basicamente de quartzo, feldspato e mica. O mármore, por sua vez, é feito de calcita e/ou dolomita, ambos calcários. Dessa forma, podemos concluir que o material do granito é mais fechado, o que faz dele uma pedra mais dura, resistente a arranhões e menos porosa. O mármore é um pouco menos resistente porque absorve mais facilmente os líquidos a ele expostos e arranha com mais facilidade, ou seja, tudo o que não precisamos em uma cozinha, que constantemente estará exposta a resíduos.

Exemplo de piso de pedra.

Epóxi

O piso de Epóxi, também conhecido como porcelanato líquido, é resultado de uma aplicação de camada generosa de resina Epóxi, em diversas cores e texturas, que transforma o piso em uma superfície lisa e sem emendas. Ele é um revestimento que funciona como uma cerâmica brilhosa e sofisticada, que pode criar uma camada de até 3mm de espessura em relação ao chão, além opções para o efeito piso 3D.

É encontrado no mercado em consistência líquida, para que seja facilmente aplicado e espalhado na superfície. Após 48 horas, o produto endurece por completo e adquire um aspecto de brilho intenso.

Com sua aplicação, você terá piso ideal para a cozinha diferenciado, brilhoso e impermeável para a casa, o que facilita (e muito) a limpeza, principalmente quando falamos sobre um ambiente tão exposto a sujeira quanto a cozinha.

Exemplo de porcelanato líquido ou piso de epóxi.
Imagem: ConstruindoDECOR

Achou esse post relevante? Assine nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

6 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.