Projetos arquitetônicos com pé direito alto em lotes e terrenos

Pé direito alto: vale a pena ter em casa?

Na arquitetura, o termo “pé direito” corresponde à distância existente entre o piso e o teto de um ambiente. Ele gera ambientes amplos e charmosos, e pode trazer muitas vantagens.  Vem, te explicaremos direitinho!

Se voltarmos no tempo, até a Idade Média, veremos que a expressão começou a ser utilizada para referenciar os grandes pilares que apoiavam os arcos das construções. Um espaço maior entre o chão e o teto significava poder e riqueza, como reafirmação de status.

Hoje, a maioria das casas e apartamentos nos quais vivemos, possuem uma altura padronizada que varia entre 2,5m e 2,7m. Quando esse padrão é ultrapassado, estamos falando sobre pé direito alto, que pode variar entre 2,8m até 4,5m. Acima disso, já podemos considerar que um ambiente possui pé direito duplo, ou, seguindo a mesma lógica, triplo.

Projetos arquitetônicos de casas com pé direito alto em lotes.
Projetos arquitetônicos de casas com pé direito alto em lotes.

Vantagens de ambientes com pé direito alto

Os arquitetos passaram a aplicar o pé direito mais alto para a otimização dos espaços e bem-estar dos clientes. Ele pode ter um impacto direto na ventilação natural e na temperatura do ambiente. Além disso, tira a sensação de aprisionamento que ambientes pequenos e baixos dão.

O pé direito alto também garante maior destaque e valorização do imóvel, além de economia de energia para iluminação e diminuição da necessidade de climatização artificial. Uma casa com essa característica é mais confortável e aconchegante para os moradores e seus visitantes.

Projetos de arquitetura InstaCasa em lotes
Terreno Plano
Vista Frontal / Projeto Dewey – InstaCasa
Projetos de arquitetura InstaCasa em lotes
Terreno Plano
Vista Frontal / Projeto Canvey – InstaCasa

Fique de olho nos impactos

Quando você estiver discutindo com o seu arquiteto sobre o que é bom ou não para a sua casa e sua rotina, certamente chegarão aos fatores financeiros que impactarão a sua decisão. Construir um ambiente com pé direito elevado geralmente aumenta o custo da obra.

Um problema que também poderá interferir na sua escolha é a posição desse pé direito alto. Se ele estiver direcionado para o norte, receberá uma boa insolação durante todo o ano. Como já explicamos aqui no artigo Luz solar: sua importância e impacto no projeto arquitetônico. A orientação solar influencia no conforto térmico da edificação e interfere na qualidade de vida dos usuários, podendo torná-lo um espaço de permanência agradável ou desagradável.

Projetos arquitetônicos de casas com pé direito alto em lotes.

Na hora de criar um projeto, o arquiteto deve analisar a localização do terreno para poder aproveitar ao máximo as condições climáticas do local e entender sua interferência. O uso correto da luz solar nos projetos de arquitetura é essencial para a criação de ambientes confortáveis e saudáveis para seus moradores.

Outro problema comum é a acústica do local. Podem ocorrer ecos, reflexões tardias, zonas não atingidas pelo som e zonas de concentração de som, o que acaba interferindo na qualidade acústica dos ambientes.

Nesse caso, existem opções de revestimentos de paredes, como:

  • Tecido e estofados;
  • Rebaixamento de forro com detalhes de saliências e reentrâncias;
  • Cortinas confeccionadas com tecidos pesados como veludo ou camurça.

Isso pode resolver o problema, mas terá seu preço! Converse com o seu arquiteto para encontrar a melhor solução! 😉

Importância do Projeto de Arquitetura

Para ter uma casa com pé direito duplo, é fundamental que você conte com um bom projeto arquitetônico, estabelecido por profissional capacitado. #ficaadica

Como já falamos por aqui, um projeto de arquitetura começa com um planejamento, tendo como objetivo definir a melhor forma de construir e organizar os espaços de uma casa ou edifício, de acordo com as necessidades de quem vai usá-lo.

Ao desenvolver um projeto, o arquiteto considera diversos fatores, como:

  • Características do local (tamanho do terreno, topografia e regulamentação local);
  • Funcionalidade dos espaços;
  • Beleza e harmonia das formas;
  • Conforto das pessoas (incluindo conforto visual, térmico, acústico, entre outros aspectos);
  • Técnicas construtivas e materiais que serão usados;
  • Leis e normas técnicas que precisam ser seguidas,
  • Custo e o prazo da obra.

As vantagens de contratar um arquiteto responsável vão perdurar por toda a vida útil da residência, facilitando o dia a dia e garantindo a segurança dos moradores. Você só precisa explicar suas necessidades para o arquiteto transformá-las em realidade! 😉

Achou esse artigo relevante? Assine nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.