Conheça os principais tipos de revestimentos para a sua casa.

Revestimentos de parede: funções e os principais tipos

Quando pensamos em detalhes que darão um visual único para a nossa casa dos sonhos, os revestimentos de parede são um dos principais elementos. Não à toa, uma vez que esses “pequenos grandes detalhes” possuem o poder de transformar qualquer ambiente e, ainda, têm funções técnicas para a sua residência.

Denis Cossia, é arquiteto urbanista formado pela USP e foi pesquisador pelo laboratório Quapá. Autor de diversos projetos residenciais e de varejo. É fundador da Construtech InstaCasa que atua no mercado de loteamentos. Também é fundador da fintech Glebba Investimentos e da Construtech Concessus.

Neste artigo, falaremos sobre essas funções e, ainda, sobre os diferentes tipos de revestimentos para cobrir as paredes da sua casa e dar uma personalidade única à construção. Para isso, batemos um #PapoDeEspecialista com o arquiteto e urbanista Denis Cossia, CPO e Co-Founder da InstaCasa, sobre o tema. Vamos aprender mais?

Quais são as funções dos revestimentos de parede?   

Para começarmos a entender as funções dos revestimentos de parede, precisamos entender, primariamente, que o revestimento é uma camada que cobre a alvenaria. Porém, qual é a necessidade de cobrir a alvenaria? Além da função estética, o revestimento protege suas paredes. E é exatamente por isso que você deve escolhê-lo com cuidado para cada tipo de ambiente.

“A função estética é aquilo que as pessoas mais pensam. É algo como: como a gente vai deixar bonito? Mas existem funções técnicas. De repente, por exemplo, você vai precisar proteger uma parede em uma área molhada. Ou, ainda, se um ambiente precisa de acústica específica. Então, a primeira coisa para definir o tipo de revestimento que será usado, é entender a necessidade do ambiente e, a partir disso, procurar materiais que se adaptam, já que existe uma variedade que pode ser funcional ali”, explica Cossia.

Dito isso, precisamos entender, também, que existem revestimentos para paredes externas e, também, para paredes internas. Apesar de haver, no mercado, uma infinidade de materiais que servem para ambos os ambientes, podemos categorizar como:

  • Revestimento de parede externa: por estar exposto constantemente ao frio, chuva e sol, o revestimento de parede externa deve ser mais resistente;
  • Revestimento de parede interna: enquanto o revestimento de parede interna permite uma exploração de uso maior.

Revestimentos de parede possuem funções estéticas, mas também técnicas de proteção.

Tipos de revestimentos

De acordo com o nosso especialista, ao falarmos de tipos de revestimentos mais comuns em ambientes residenciais, podemos destacar:

  • Pintura;
  • Grafiato;
  • Pedras;
  • Tijolinho;
  • Pastilha;
  • Ladrilho hidráulico;
  • Canjiquinha;
  • Papel de parede;
  • Porcelanato e/ou Cerâmica;
  • Placa acústica;
  • Cimento queimado;
  • Madeira.

Como você pode perceber, existe um leque de opções para definir o melhor revestimento para as paredes da sua casa. Juntamente com o profissional habilitado que será responsável pela execução do projeto da casa dos seus sonhos, você poderá decidir o que melhor combina com a sua personalidade ou, ainda, com a finalidade do cômodo a ser revestido.

“Nós não precisamos escolher sempre os mesmos materiais em ambientes específicos. Não há necessidade, por exemplo, de sempre usar o porcelanato em ambientes úmidos. Existe uma variedade de materiais que podem cumprir uma mesma função. Por isso, é sempre importante analisar, ressalta o especialista.

Vamos falar um pouco sobre cada um dos materiais listados e esperamos que, a partir disso, possamos te ajudar a definir o que melhor se encaixa em suas necessidades. Ainda, podemos descobrir se a mescla desses itens pode funcionar para o seu ambiente. #BoraLá 😉

Como você pode perceber, existe um leque de opções para definir o melhor revestimento para as paredes da sua casa.

Pintura

“A pintura é o revestimento universal”, segundo o fundador da InstaCasa. Essa definição cabe para este tipo de revestimento porque a tinta pode ser aplicada, além da parede, no piso e no teto.

A pintura é um revestimento universal porque a tinta pode ser aplicada, além da parede, no piso e no teto.

Como revestimento de parede, a pintura é, sem dúvida, a mais econômica, além de servir para qualquer tipo de ambiente. No mercado, basicamente, os tipos de tinta mais comuns são a acrílica e a látex PVA.

O PVA vem do nome da substância usada atualmente para fabricar a tinta látex, o Acetato de Polivinila. O látex tem uma base solúvel em água e, por isso, facilita muito a vida do pintor, que pode preparar seus pincéis e rolos apenas com água. Além disso, caso a tinta espirre em algum outro revestimento, basta lavar com água.

Como revestimento de parede, a pintura é, sem dúvida, a mais econômica, além de servir para qualquer tipo de ambientes.

As tintas, ainda, podem ser brilhantes, acetinadas ou foscas, de acordo com a preferência do morador. As cores também são usadas conforme o gosto pessoal do usuário. “Geralmente, a pintura mais fosca esconde melhor as imperfeições da parede. Por isso, é ideal para as áreas internas da casa. Geralmente, a tinta brilhante suja menos e é mais impermeável, o que facilita muita na hora da limpeza”, resume Cossia.

Se você quer inovar e não pode (ou não quer) gastar muito, pode experimentar pintar um mural. Você pode fazer uma pintura criativa no melhor estilo DIY, com mistura de cores e formas geométricas. Ainda, há a possibilidade de pintar uma só parede em um tom diferente, dando um aspecto mais sofisticado para o cômodo.

Ainda, há a possibilidade de pintar uma só parede em um tom mais escuro, dando um aspecto mais sofisticado para o cômodo.

Grafiato

O grafiato é um tipo de revestimento que fez muito sucesso nos últimos anos mas caiu um pouco em desuso, principalmente para áreas internas. Ainda é usado na área da construção, principalmente para decorar ambientes externos de casas, prédios e estabelecimentos comerciais.

Você já deve ter visto inúmeros exemplos na sua cidade, não é mesmo?

Grafiato fica ótimo em exteriores.

Se o nome está estranho para você, ficará fácil de saber o que é pela sua aparência de ranhura, que pode ser apresentada em diferentes cores.

Por seu aspecto rústico não é recomendado para ambientes internos, onde os moradores podem se arranhar ou estragar aquela roupa de lã no inverno.

Para paredes externas pode ser uma boa opção, uma vez que a aplicação é relativamente simples e não precisa de pintura no final. A massa texturizada já possui a cor do acabamento e o desenho fica por conta do aplicador.

Pedras

As pedras naturais são encontradas em diversos tamanhos e cores e podem ser utilizadas em ambientes internos e externos. Nas residências, os revestimentos em pedra mais comuns são mármores e granitos.

Uma das vantagens da utilização desse tipo de revestimento é que ele é muito versátil e pode ser utilizado em qualquer ambiente. Ele serve para proteger áreas molhadas, mas também é muito usada para decorar áreas nobres da sala.

Nos ambientes úmidos, geralmente são usadas as pedras polidas. “Muitas pessoas costumam colocar até mesmo painéis de pedra atrás da TV, ou em algum espaço que receberá boa iluminação, já que é um material mais caro. Quando a pessoa está disposta a investir mais dinheiro, pode fazer um banheiro inteiro de mármore. Aqui, é necessário um cuidado especial, pois essa pedra, além de ser mais frágil que o granito, por exemplo, pode manchar”, ressaltou o arquiteto.

Nos ambientes úmidos, geralmente são usadas as pedras polidas. principalmente o mármore.

Pedras também combinam muito com áreas externas, como varandas ou jardins.

Tijolinho

Com certeza você já deve ter visto uma parede de tijolinhos ou um revestimento que imita esse material, não é mesmo? Trata-se de um elemento decorativo, super versátil e que agrada a maioria das pessoas. 

O tijolinho é um elemento decorativo, super versátil e que agrada a maioria das pessoas.

Talvez, inclusive, esse tenha sido o motivo de sua popularidade: se adequa a qualquer atmosfera.

Na sala de estar, um revestimento de tijolinhos pode dar uma “cara” de um chalé na serra. Em um ambiente de home office, por exemplo, pode formar uma ambientação rústica de indústria. Ou seja, é um revestimento capaz de transformar qualquer ambiente.

Em ambientes externos, como uma fachada, dá um charme especial e, se bem aplicado e combinado com o outro material, como, por exemplo, o concreto, gera um aspecto elegante.

Ou seja, é um revestimento capaz de transformar qualquer ambiente.
Projeto Bondi – InstaCasa

“O tijolo é um material básico de construção. Então, se você fizer cuidadosamente uma parede, ela nem vai precisar de outro revestimento. Será um revestimento natural. Às vezes, você faz só o tratamento básico, que é passar uma resina e pronto. Tem gente que, ainda, pinta o tijolo e deixa ele branco, dando uma outra impressão visual. Se a pessoa já tiver uma parede de outro material e quiser usar o tijolinho à mostra, hoje, existem algumas fábricas que produzem um produto mais fino, também feito de barro, e que dá o mesmo acabamento e volumetria”, fala o especialista.

Tem gente que, ainda, pinta o tijolo e deixa ele branco, dando uma outra impressão visual.

Pastilha

As pastilhas de vidro, cerâmica ou metálicas são muito usadas em banheiro e cozinha, pela sua alta variedade de acabamentos e resistência à umidade e, ainda, podem dar efeitos incríveis aos ambientes. “Este revestimento, no mercado, vem geralmente em uma placa de 30x30cm, e é aplicado em blocos”, explica o Co-Founder da InstaCasa.

As pastilhas de vidro ou cerâmica são muito usadas em banheiro e cozinha, pela sua alta variedade de acabamentos e resistência à umidade e podem dar efeitos incríveis aos ambientes.

Revestimentos desse tipo já eram utilizadas na Antiguidade por arquitetos gregos e romanos, que aplicavam pequenas pastilhas de vidro ou cerâmica no chão, ou até mesmo na parede, como um mosaico, para fazer um desenho em homenagem a alguém, a um evento ou a alguma cidade.

Esse tipo de revestimento costuma ser um pouco mais caro. Por isso, é comum fazer uma aplicação em faixa ou utilizar as pastilhas somente em uma área menor, como, por exemplo, um painel na cozinha ou no banheiro.

Na área externa, caso a pessoa possua uma piscina, pode usar essas pastilhas para criar um desenho no fundo, também. Um revestimento muito versátil, não é mesmo?

As pastilhas são elementos super versáteis.

Ladrilho hidráulico

O ladrilho hidráulico costuma seguir uma linha de revestimento com a qual é possível “brincar”. Apesar de ser mais comum na cozinha e banheiro, fica lindo, também, compondo um mural na sala, por exemplo, ou na área gourmet.

O ladrilho hidráulico costuma seguir uma linha de revestimento com a qual é possível “brincar”. Sua aplicação é mais comum na cozinha.

De acordo com o nosso especialista, o ladrilho hidráulico deixa o ambiente muito mais bonito. “Esse tipo de revestimento tem um apego emocional que nos remete a memórias antigas, principalmente por ser muito usado na arquitetura há muitos anos. O mais bacana do ladrilho hidráulico é que ele é bastante colorido. Algumas peças têm textura, desenhos diferentes. A gente pode fazer essa brincadeira de criar um painel mais descontraído e, ainda assim, fica refinado. É o tipo de coisa que a gente olha e percebe o bom gosto. Só é preciso ter cuidado porque, como ele é muito poroso, pode absorver líquidos e acabar manchando com facilidade”, disse.

Ladrilho Hidráulico Ladrilho dallepiagge
Ladrilho dallepiagge

Canjiquinha

Ler esse nome em plena pandemia dá até fome, né? Lembra aquela canjiquinha doce… #SaudadesFestaDeSãoJoão!

via GIPHY

Mas a canjiquinha que trouxemos nesse artigo é um revestimento! Lindo, inclusive, como a comida típica da festa junina.

Você pode até não conhecer pelo nome, mas com certeza já viu o revestimento canjiquinha decorando casas e ambientes comerciais por aí.

É um modelo obtido a partir da utilização de rochas cortadas em pequenos pedaços, que formam barras aplicadas diretamente sobre a parede. É uma opção de mosaico para quem está pensando em dar um toque diferenciado ao ambiente. E, um dos seus grandes benefícios, é que você pode aproveitar a sua beleza para decorar tanto ambientes internos quanto ambientes externos da sua casa.

A canjiquinha também é um tipo de pedra, mas é tão especial que merecia um tópico só pra ela.

Papel de parede

O papel de parede é uma das opções mais práticas e econômicas de revestimento de parede. Você mesmo pode aplicar, já que há uma certa facilidade de aplicação, além de instruções de uso.

Você mesmo pode aplicar, já que há uma certa facilidade de aplicação, além de instruções de uso.

Ele é utilizado principalmente nos ambientes sociais, como sala e quarto. Sua maior vantagem é a grande variedade de estampas e cores.

Você pode escolher um grande painel cheio de cor, ou, se preferir, um padrão geométrico ou, ainda, uma textura floral.

Você pode escolher um grande painel cheio de cor, ou, se preferir, um padrão geométrico ou, ainda, uma textura floral.

Hoje em dia, você encontra com facilidade os papéis de parede em 3D, que imitam volumetria e texturas de forma eficaz, dando um visual único para o seu ambiente.

Hoje em dia, você encontra com facilidade os papéis de parede em 3D, que imitam volumetria e texturas de forma eficaz, dando um visual único para o seu ambiente.

“O papel de parede é muito legal porque, além de oferecer tantas variedades, ele também é relativamente barato. É muito versátil. Existe uma variedade infinita de modelos e, em uma hora, você consegue aplicar. Utilizado com parcimônia, deixa o ambiente incrível. Fora que, se você cansou de um, você pode aplicar o outro. E, ao contrário do que as pessoas pensam, o papel de parede não estraga as paredes, pois geralmente é aplicado com uma cola removível com água”, resume Cossia.

O papel de parede é muito legal porque, além de oferecer tantas variedades, ele também é relativamente barato. É muito versátil. Existe uma variedade infinita de modelos e, em uma hora, você consegue aplicar.

Porcelanato e/ou Cerâmica

Segundo o nosso especialista, revestimentos de porcelanato ou cerâmica são indicados, principalmente, para áreas molhadas, por sua impermeabilização.

Ainda assim, ele ressalta que isso não é uma obrigatoriedade. “Existem diversos tipos de porcelanato e cerâmica. No mercado, temos modelos em 3D, que têm formas geométricas e desenhos. Eles têm maior função estética e, por isso, as pessoas colocam no hall, ou atrás da tv, ou na fachada da residência. Esses diferentes sempre são utilizados em espaços menores, mas são uma boa opção. Se aliados a uma boa iluminação, dão uma sensação de profundidade muito boa”.

Geralmente, esses revestimentos possuem um acabamento frio, sendo mais homogêneo e em cores neutras, como, por exemplo, branco, creme, cinza e preto. Seguindo o raciocínio do arquiteto, hoje em dia, existe uma grande variedade de cores e texturas, inclusive acabamentos que imitam madeira, pedra e cimento queimado, que podem combinar perfeitamente com a casa dos seus sonhos.

Placa acústica

“Se uma pessoa precisa de um ambiente sem ruídos externos, as placas acústicas são uma ótima opção para, por exemplo, um espaço de home office. E, o que pode surpreender, é que não existem somente aquelas placas profissionais de estúdios de gravação, temos uma grande variedade”, ressalta o arquiteto.

Podem ser utilizados, por exemplo:

  • Painéis absorventes;
  • Revestimento de cortiça;
  • Espuma acústica plana;
  • Painéis ressonadores.

Cimento queimado

O revestimento de cimento queimado para paredes conquista cada vez mais admiradores. Isso acontece porque ele oferece baixo custo, praticidade e uma estética moderna e sofisticada para qualquer ambiente no qual seja aplicado.

O revestimento de cimento queimado para paredes conquista cada vez mais admiradores.

“O cimento queimado é um outro tipo de revestimento muito versátil. Tecnicamente, ele é uma massa de cimento com alguns aditivos que aumentam sua resistência e que você passa na parede e fica legal. É só passar uma resina e está pronto. Tem muita gente que usa no piso, também. E existem texturas prontas que você compra e que parecem uma lata de tinta comum. É só passar na parede com uma espátula e pronto. Você cria a textura que você quer, não é homogêneo e isso é muito legal porque atende às preferências de cada um. O resultado desse material sintético também é muito bom porque fica com cara de cimento natural, mesmo sendo artificial”, cita o especialista.

O cimento queimado é um outro tipo de revestimento muito versátil.

Madeira

Chegamos ao fim da nossa lista de revestimentos comuns para ambientes residenciais com a maior queridinha da maioria dos arquitetos, que é a madeira.

Chegamos ao fim da nossa lista de revestimentos comuns para ambientes residenciais com a maior queridinha da maioria dos arquitetos, que é a madeira.

“A pessoa pode usar a madeira de diversas formas na arquitetura e uma delas é como revestimento. Algo que está sempre na moda é a instalação de painéis. Você pode criar um grande painel e embutir alguma coisa, fazer alguns detalhes. Por exemplo, pode criar um armário dentro de um painel de madeira sem que ninguém perceba que há um armário ali. Isso também otimiza espaço”, explica Cossia.

Ainda, quando você utiliza a madeira como revestimento de parede, você pode criar uma linguagem com seus móveis, seguindo a estética do resto do ambiente. Por isso, é super versátil, além de possuir um aspecto natural e um ótimo isolamento térmico. “E se você ainda está buscando vantagens: o aconchego. Nada se compara ao aconchego de um ambiente revestido com madeira, seja na parede ou no piso”, finaliza.

E se você ainda está buscando vantagens: o aconchego. Nada se compara ao aconchego de um ambiente revestido com madeira, seja na parede ou no piso

Achou esse post relevante? Assine nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Faça parte do mundo de Arquitetura e Tecnologia para Loteamentos.

Assine nossa Newsletter e descubra como!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.